Aulicismo: ainda não nos libertamos da corte portuguesa.

Estamos a quatro anos de completar 200 de independência formal do Brasil, mas ainda está arraigado ou impregnado no modo de vida do povo, principalmente os que detém poderes político e econômico, apego à velha corte na metrópole. Não há na União ou em quaisquer dos entes federativos, escolha isenta dos responsáveis por gerir os …

Aulicismo: ainda não nos libertamos da corte portuguesa. Leia mais »