Produtividade Jurídica

Produtividade Jurídica

Leia a fonte oficial CNJ na décima segunda edição do relatório anual “Justiça em Números”, com levantamento do Judiciário e suas demandas por vários critérios de pesquisa, incluindo índice de solução aos jurisdicionados pela fórmula de baixa de processos, revelador da produtividade em nosso sistema de Justiça e prova incontestável da abordagem mais rica e eficaz do direito preventivo.

Setenta por cento (70%) das ações judiciais de todas as espécies são julgadas prejudicadas e sem pacificação de conflitos para as partes, ainda demorando em média 5 (cinco) anos para o cidadão ou representante de empresa saberem como proceder.

Demandas judiciais efetivamente julgadas na integralidade têm 10 (dez) anos de média para o trânsito em julgado, ou decisão final sem mais alterações, levando-se mais 5 (cinco) anos para execução sobre patrimônio, muitas vezes já corroído do perdedor.

Ou seja, espera-se muito, gasta-se uma infinidade de recursos com patrocínio de advogados e custas processuais, para uma resposta oficial – leia o relatório – que em termos econômicos pouco soluciona, criada percepção de generalidade das medidas cautelares e liminares, pois somente essas são visíveis como efeito prático, sem que possam dar qualquer segurança jurídica ao contribuinte.

Enfatizamos nosso propósito da educação legal continuada sob demanda real e na medida das necessidades individuais, solucionando conflitos antes mesmo que surjam e criando saídas econômicas rápidas e concretas, não apenas liminares revogáveis a qualquer minuto, para que possam ser desenvolvidos negócios, trabalhos ou relações interpessoais com tranquilidade e foco no que interessa: geração de valor.

Justiça em Números 2018 : CNJ

Comentários estão desabilitados.
WhatsApp chat
apps
A rede social de inovação sempre perto de você !

Primeira legal tech do Brasil na palma da mão em qualquer dispositivo: