A HISTÓRIA SE REPETE – IV

A HISTÓRIA SE REPETE – IV

Stalin? Mao? Fidel, Pol Pot? Para aqueles que pensam que a Ditadura do Proletariado e seus crimes surgiram no século XX, temos notícias.
Por volta de 115 a.C, no território que hoje pertence à Turquia, existia um reino, governado por Mitrídates. Este rei, com medo de ser envenenado, tomava diariamente uma dose de veneno, a fim de desenvolver imunidade. Diz-se que era um homem cruel e traiçoeiro, que matou a mãe, o irmão, três filhos e três filhas. Conquistou a Armênia, o Cáucaso
a Criméia e Bizâncio. Não querendo ver o estreito do Bósforo em mãos inimigas, o Império Romano atacou-o, dando início às guerras Midiátricas.
Mitrídates percebeu que sua única chance seria a insurreição geral do mundo grego, e com esta intenção, anunciou-se como o libertador da Grécia. Encontrando resistência das classes conservadoras, seduziu os partidos democráticos (no sentido de partidos dos pobres, em oposição aos aristocratas, algo como os comunistas de hoje), com promessas socialistas. As cidades gregas aliaram-se a Mitrídates, e por sua sugestão mataram num dia marcado todos os italianos que nelas residiam, ao todo 80 mil, entre homens, mulheres e crianças (88 a.C.). Segundo conta Apiano (*) os cidadãos de Éfeso arrancaram os fugitivos asilados nos templos de Ártemis e que lá se agarravam à imagem da deusa, e trucidaram-nos. Em Pérgamo, os abrigados no templo de Esculápio foram abatidos a flechadas. Em Adramtio foram os romanos que tentavam se salvar perseguidos no mar e mortos, sendo as crianças afogadas. Os habitantes de Caunos perseguiram os italianos dentro do templo de Vestia, mataram as crianças diante dos olhos das mães, depois as mulheres e por fim os homens.
As classes mais pobres, justamente as que mais se resse
ntiam da dominação romana puseram-se à frente dessas trágicas matanças. As classes conservadoras, sempre protegidas pelo governo romano, apavoravam-se com o vingativo levante. Mitrídates isentou dívidas, libertou os escravos, confiscou as propriedades particulares e redistribuiu as terras. Ao descobrir uma conspiração, matou 1600 pessoas supostamente implicadas. As classes inferiores, ajudadas por filósofos e professores tomaram na mão o poder, inclusive em Atenas e Esparta, e declararam guerra tanto à Roma quanto à riqueza. Os gregos de Delos mataram num só dia 20 mil italianos.
Durante 25 anos e três guerras Mitrídates combateu Roma, até que, tendo sido traído por seu filho Farance e por seu exército, tentou suicídio. Porém, devido à velha imunização o veneno tomado não produziu efeito. Sem coragem de se matar pela própria espada, foi enfim morto pelo filho e cúmplices a golpes de gládio e lança.
(*) Apiano (95 —165), foi um historiador da Roma Antiga. Sua obra principal foi a “História Romana” em 24 livros, que abrange desde a sua fundação até 35 a.C.

Colaboração de: Regis Maluf Palombo
Comentários estão desabilitados.
WhatsApp chat
apps
A rede social de inovação sempre perto de você !

Primeira legal tech do Brasil na palma da mão em qualquer dispositivo: