Dúvida Jurídica ?

Categoria: Textos Jurídicos Diversos

História da Polícia Federal

História da Polícia Federal

Já está disponível o último artigo do Professor Célio Jacinto: “A Gênese das Grandes Operações Investigativas da Polícia Federal”

https://periodicos.pf.gov.br/index.php/RBCP/article/view/526

Texto publicado na Revista Brasileira de Ciências Policiais:

https://periodicos.pf.gov.br/index.php/RBCP/

Visite e conheça as origens da PF e das grandes operações da Polícia Judiciária da União. Conheça também os cursos de investigação criminal em:

https://ead.ceicrim.com.br/, acompanhe matérias sobre investigação criminal em https://www.instagram.com/ceicrim

https://www.facebook.com/celio.jacintodossantos, http://www.ceicrim.com.br/

Minicurso Gratuito via YouTube

Minicurso Gratuito via YouTube

Novidade para os amantes e estudantes da Investigação Criminal. O site de cursos parceiro: CEICRIM, lançará no dia 14/03/2018, quarta-feira, um minicurso gratuito sobre investigação criminal.

A primeira aula dia 14/03/2018 terá como conteúdo noções sobre investigação criminal, na segunda aula o Professor Célio Jacinto dos Santos discorrerá sobre os modelos clássico e moderno de investigação, dia 21/03/2018 e a terceira e última aula no dia 28/03/2018 será sobre investigação de organização criminosa ou investigação especial.

Para assistir gratuitamente o minicurso o interessado deve acessar o canal e fazer a inscrição em:

https://www.youtube.com/channel/UCX8amZ7rq0hI7I20HZ5NLhw

Não perca! Inscreva-se e divulgue.

CONHEÇA MAIS SOBRE INVESTIGAÇÃO CRIMINAL ACESSANDO:

https://ead.ceicrim.com.br

https://www.instagram.com/ceicrim
https://www.facebook.com/ceicrim
https://www.facebook.com/celio.jacintodossantos
https://www.ceicrim.com.br

“Self-representation” ou Postulação Direta

“Self-representation” ou Postulação Direta

As reservas de mercado sempre se consolidaram com grande facilidade no Brasil, desde as capitanias hereditárias e passando pelo período imperial com os favores e usos exclusivos do Banco do Brasil, com sua triste jornada de quatro momentos em que literalmente quebrou com estas investidas.

Ainda hoje percebemos com tranquilidade e acreditando ser o único sistema possível, pagarmos, e muito caro, para um qualquer dizer que somos nós mesmos nas relações negocias em que atuamos: a figura dos cartórios que aos poucos vai sendo extirpada por movimento irreversível de mercado em favor de celeridade, transparência e segurança dos controles escaláveis digitais criptografados. Não precisaremos mais ordenar indivíduos com a privilegiada função “analógica” e sujeita a toda sorte de imoralidades nos registros de documentos, pessoas jurídicas e físicas, imóveis, anacronismo que em tempo está por terminar.

Na mesma linha e fato comum no direito norte-americano, a “self-representation”: auto-representação ou postulação direta, permite que qualquer cidadão conhecedor de seu direito melhor do que ninguém, detentor das provas e com mínimas orientações técnino-burocráticas, represente a si próprio em juízo cível para causas em geral, principalmente aquelas com valor econômico calculado até limites que giram em torno de cem mil dólares. Muito mais barato e rápido, pois o controle e interesse do “dono do direito” dita a conduta a ser seguida nas cortes de justiça, igualmente evitando procrastinação por eternos prazos relatados pelos advogados, forma de controlar sua clientela por manipulação.

Assim como o “blockchain” nos cartórios, a postulação direta já admitida nos juízos especiais cíveis brasileiros para pequenos valores de demandas, deverá ser alçada como medida de uso generalizado também no Brasil, dentro da previsão incontestável de diminuição ou subutilização tendente a zero dos “serviços profissionais” advocatícios. Mais uma reserva de mercado ceifada, mais uma conquista do consumidor e cidadão comum em qualquer relação com seus pares, empresas e governo, otimizando-se o sistema legal e entregando verdadeira Justiça.