INDEPENDÊNCIA DAS CIDADES – “GLOBAL CITIES”

O mundo continua em agitada mutação e não se pode esperar de estruturas gigantes e lentas, ações em prol das necessidades diárias dos cidadãos.

É a vez e hora da independência mundial do núcleo federativo, ou seja, as cidades podem e devem manter relações diretas com organismos internacionais de crédito, investimento direto, aprimoramento tecnológico e de relacionamento entre administrações.

União federativa, Províncias e Estados, estão a cada dia mais distantes e inoperantes no provimento de recursos e na realização de atos concretos, em prol dos indivíduos com endereços e vida nas cidades.

Venha dialogar com os Formadores Cooperados do INOVAR – Educação a Distância, para conhecer os meios de concretizar projetos públicos e privados, com eficiência, transparência, participação ativa dos cidadãos, modernizando e incrementando a vida cotidiana nos municípios.

Deixe um comentário.